Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Xica Margarida

10.11.14

Domingueiros... Essa espécie em vias de extinção, ou não!

Xica Margarida

Já há algum tempo que ando para escrever sobre este tema e depois acontece sempre alguma coisa e pumba, não escrevo. Mas hoje decidi fazê-lo. Principalmente porque ontem foi domingo e apanhei vários exemplares desta espécie na estrada. Calma, já vou explicar no que consiste esta espécie em vias de extinção, ou quem sabe até não, talvez estejam em proliferação. Mas conto com a ajuda dos meus (para cima de muitos milhares) leitores para chegar a uma conclusão. 

Então cá vai: o domingueiro é caracterizado por adorar o domingo. Como o próprio nome indica, o domingueiro faz todas as suas actividades em função do seu dia da semana preferido. Assim sendo, acorda cedo e veste o belo do fato de treino. A mulher e os filhos vestem de igual. Saem todos no seu carro (que poderá passar toda a semana na garagem ou não - adiante já explico) e vão às compras. Saídos das compras, todos vestidinhos de igual, vão para casa. Aqui começa a rotina de cada um da família. A mulher vai arrumar as compras e fazer o assado. O homem vai tratar do carro, claro! Domingueiro que se preze trata do carro ao domingo de manhã. Aqui começa todo um ritual. Se tiverem mais do que um carro, o domingueiro vai dedicar-se quase em exclusivo ao carro de domingo, ou seja, ao melhor, àquele que está destinado a ser a menina dos seus olhos. Então ele aspira, lava, limpa, tudo na perfeição. De preferência faz ele próprio. No entanto, há também outros exemplares da espécie que saem para lavar o carro numa estação de serviço. Aí o objectivo é mostrar a todos os outros domingueiros a sua máquina! 

Depois do carro tratado, vem o assado com a família. Ao domingo a comida é sempre assado. Assim já fica para a noite e ninguém tem que se preocupar. Seguidamente (uma palavra muito utilizada por esta espécie) partem para o passeio dos tristes. Aqui há duas opções: ou vão para uma praia perto de casa ou para o shopping. Aqui na minha zona o local preferido desta espécie é o Furadouro. Chegados lá estacionam o belo do veículo em frente ao mar. Saem e dão um passeio pela avenida para mostrar a roupa de domingo (sim, porque a fatiota também é escolhida ao pormenor. Depois de virem das compras e das tarefas domésticas feitas, despem o fato de treino e vestem a roupa de domingo. Uma roupa só para aquele dia). Mostrada a roupa de domingo é hora da sesta dentro do carro. Dormem, tranquilos, em frente ao mar... Que belo domingo! 

No caminho para o Furadouro empatam o trânsito. O que eles mais gostam de fazer é isto: ir na estrada, todos lindos, com o fato de domingo, o belo do assado no bucho e o seu carro a brilhar. Seguem a 30 km/h quando na verdade deveriam ir a um pouco mais para não atrapalhar o trânsito. Mas o seu bólide pede para ser visto! Todo ele brilha, deu muito trabalho ao macho da família meter o carro assim, portanto há que atrasar o trânsito para se fazer notar. 

Voltando à saída de casa e às opções que têm para passeio de domingo. Agora que está frio, o domingueiro não vai para a praia. Vai para o shopping. Aí a mulher entra nas lojas todas e não compra nada. Ela, seguida do filho mais novo, a filha mais velha atrelada ao namorado e, por vezes, os pais do macho. Toda uma família arranjadinha com o fato de domingo e, claro, com o assado no bucho! Os mais velhos acabam por se cansar e dormir a bela da sesta num dos bancos do shopping. 

Para terminar o dia em beleza vão todos ao Continente comprar um lanche ou então espreitar as promoções. Geralmente, não compram nada, apenas passam por lá porque faz parte da rotina do dia e se não o fizerem nem ficam bem. O cheiro a naftalina invade os corredores do Continente. A explicação é simples: a roupa de domingo só sai do armário ao domingo! Até lá, fica guardada, em naftalina, para não estragar!

Depois de tudo isto, o domingueiro está exausto. Vai para casa ver os programas da noite e dorme com a sensação de dever cumprido. Espera que o próximo domingo venha para que toda a rotina se cumpra. Espera que não haja alterações...O domingueiro gosta de rotinas. Essa espécie em vias de extinção, ou quem sabe até não!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Euzinha

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Também estou aqui

O que já lá vai

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub