Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Xica Margarida

18.12.14

Luzinhas de Natal

Xica Margarida

Elas são mais que muitas! Há de todos os aspectos e feitios... Elas começam a brilhar aí por voltas das cinco, cinco e meia da tarde e ficam toda a noite. São o encanto de pequenos e graúdos. Há até locais onde se inaugura a iluminação de Natal. Eu já assisti à inauguração de uma iluminação de Natal num concelho aqui do burgo. É um momento verdadeiramente emocionante, diga-se. As cidades competem para ver qual a melhor iluminação, quais os locais que vão ser dignos de iluminaçã da época. Enfim, já muita tinta correu à volta deste tema. 

Posto isto, digo eu de minha justiça e agora sim a minha opinião porque, em tempos idos, tinha só mesmo que reportar o que via. Assim, digo hoje, livre de tudo o que me impedia, que a iluminação de Natal faz-me espécie! Pronto, era isto. Faz-me espécie. Eu até percebo que as pessoas gostem de ver as árvores enfeitadas e a reluzir e tudo muito pimpolho, o que eu não percebo é como é que uma família opta por colocar a bela da árvore e demais decorações (leia-se luzes) natalícias na porta de casa!! Eu dou alguns pormenores da coisa: a porta é de vidro e será o único local onde as decorações ficam visíveis. Logo, é colocar as decorações (leia-se luzes) na porta para o povo todo ver. Eu explico melhor: a ideia de colocar luzes e decorações natalícias é para os outros verem e não para agradar os próprios. Se não se vê da rua, não vale a pena por. 

Na terrinha onde eu trabalho houve uma frutaria que colocou toda uma fachada cheia de luzes. Mesmo como fazem as grandes cidades, fez aquela frutaria. E eu já ouvi o seguinte: muito bem... Isto é que é enfeitar o comércio para o povo ver! É assim mesmo. Ou seja, aquelas pessoas são uns heróis! 

Senhores, por favor, gastem luz sim mas para agradar as próprias vistas. Deixam lá de pensar no que o vizinho vai dizer da decoração. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Euzinha

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Também estou aqui

O que já lá vai

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D