Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Xica Margarida

26.12.18

Pequeno Hobbit ataca de novo

Xica Margarida

aqui falei do pequeno Hobbit que partilha a parede do quarto comigo. Dito assim até parece fofinho. O pequeno Hobbit (decidi chamá-lo assim por causa da coisa da proteção de dados e tal. Assim ninguém o consegue identificar e não me multam e coiso), além de acordar às cinco da manhã entra noutras aventuras. 

Então aqui vai uma lista dos seus defeitos: não cumprimenta os seus vizinhos (mas o defeito não é só dele. Este prédio deve ter algum problema), não partilha o mesmo elevador (para partilhar a parede do quarto já é menino, mas o elevador faz-lhe espécie), tem medo do meu cão (daí não partilhar o elevador comigo), fuma nos espaços comuns e o pior de tudo é que coloca o carro a trabalhar dentro da garagem. Esperem lá, não estou maluca de todo. Eu sei que a pessoa tem que por o carro a trabalhar para sair da garagem. Todos o fazemos. Também não quero o pequeno Hobbit com suas perninhas tão pequeninas a empurrar o carro pela garagem fora só para não me chatear. 

O problema é que ele coloca o carro a trabalhar dentro da garagem e fica lá dentro durante (sei lá) meia hora. Acontece que já o apanhei lá e o ambiente que estava na garagem era tóxico. Eu pensei: a pessoa pensou em suicidar-se e quer levar-nos a todos com ele. Chegaram a arder-me os olhos. Lá tive que ir denunciar o pequeno Hobbit. Ele agora já não faz isso. Mas aposto que deve ter vontade. 

Dizem vocês: isto já cheira a perseguição. Deixa lá o homem em paz. Eu deixo, mas ele também tem que me deixar a mim. Ele já devia saber que não é bom incomodar-me. Qualquer dia atiço-lhe o meu cão que é capaz de lhe saltar para cima (dada a sua baixa estatura) e lambê-lo até ele cair para o lado. 

16.12.18

Chá das cinco com pequeno Hobbit

Xica Margarida

Cinco horas. Uma boa hora para me sentar confortavelmente e tomar um chá sem preocupações, apenas disfrutar do momento. Já pensei em fazê-lo várias vezes mas fico demasiado irritada para conseguir levantar-me da cama e ir fazer um chá. Sim falo das cinco horas da manhã. Confusos? É continuar a ler que já explico.

O que se passa é que eu tenho um vizinho (quem não tem) que partilha a parede do quarto comigo. Ou seja, ele deve dormir com a cabecinha linda dele encostada a mesma parede que eu encosto a minha linda cabecinha. Tudo lindo até agora. Tudo lindo até ele se ter mudado para cá. Foi nessa altura que começou a saga.

Há já alguns anos o homem (pequeno Hobbit de metro e meio, com o cabelo lambido por uma vaca e que não deve ter dentes porque nunca os mostra) acordava às 7 da manhã. Uma hora razoável, mas aqui a pessoa estava habituada a dormir até às 8 (ainda não tinha o cão, inocente que era). Então os problemas começaram porque a pessoa (que também não deve ter grande língua porque também não fala muito) acordava com o despertador em altos berros. Oh pá, ninguém merece ser acordado pelo despertador do vizinho. Mas pronto, a coisa era tolerada se ele acordasse e desligasse aquela merda logo de seguida. O problema é que o pequeno Hobbit acorda com uma seleção musical irrepreensível (já vamos falar sobre isso) que deixa a tocar durante uma hora. 

Fiz todos os esforços para conseguir falar com ele, mas pequeno Hobbit não deve conseguir chegar ao manípulo da porta e não a abre a ninguém. Então deixei-lhe um bilhete. Não resultou. Falei com o condomínio, com o senhorio. A única coisa que mudou foi o volume. Em vez de acordar a terra toda, passou a acordar-me só a mim. Mas pronto, via-se ali um esforço. E rendi-me. Já não havia nada a fazer. 

Uma bela noite o pequeno Hobbit decide acordar às 5 da manhã. E dizem vocês (três pequenos leitores meus que me seguem mesmo que sejam 5 da manhã) mas foi só uma noite. Pois foi. Achava eu que sim. Mas a pessoa agora acorda todos os dias às 5 da manhã. A verdade é que a música já não está tão alta. Mas eu sou pessoa que acorda com a respiração do meu cão (o ressonar, vá). Portanto, agora todos os dias tenho direito a chá das cinco com despertador durante uma hora. 

Ah, e importa mencionar a escolha musical do pequeno Hobbit. A pessoa já chegou a ouvir rancho aquela hora da manhã. Sim rancho, com vozes agudas e altas e tudo e tudo. Agora ouve uma rádio qualquer que toca o "Faz gostoso", da Blaya, aquela hora. Para certas pessoas pode fazer sentido, para mim (velha e arrumada que só quer dormir) não faz. 

Euzinha

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Também estou aqui

O que já lá vai

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D